quarta-feira, novembro 12, 2014

TGV

As notícias têm este fascínio de, na sua maioria, não terem agenda. Os últimos dias têm condimentos de taxas municipais, de um surto de legionella, do Carilho a acusar o governo de tomar partido pela Bárbara e, pasme-se, de uma atriz brasileira a conduzir um alfa pendular entre Lisboa e Porto a 220 km por hora.

Para início de conversa vejamos de quem se trata. Uma atriz chamada Halima Abboud que tem, pelo menos, paixão por futebol, e por alfas pendulares. O pior de toda esta história é que querem identificar o maquinista que passou o alfa pendular para as mãos da senhora. Não se está mesmo a ver que foi coação? E se descobrirem quem foi, vão processar o homem ? Francamente. Um homem que faz turnos mais monótonos que o último disco do Miguel Ângelo, faz greves por melhores condições de trabalho, provavelmente até achou que a presença da senhora na locomotiva tinha sido uma vitória do sindicato sobre o opressora administração da CP e vão querer dificultar a vida a um senhor que na pior das hipóteses, tem dificuldade a dizer não. Ainda se dá a hipótese de ter sido o próprio Alfa Pendular que se descontrolou quando se apercebeu de quem estava aos comandos. Eu sei de muito boa gente que se fosse Alfa Pendular  até passava a TGV em circunstâncias semelhantes. Tanta coisa com o TGV e se calhar a solução passava tão somente por  trocar de maquinistas.

Mas a questão nem é esta, a questão é a importância que se está a dar ao factor de uma atriz brasileira estar aos comandos de um Alfa Pendular, pondo eventualmente em risco a saúde dos passageiros. Já sobre o facto de um quase cantor lírico estar aos comandos de uma Nação, vai para cinco anos, pondo efectivamente em risco a saúde, a habitação, a educação, a justiça e a dignidade de quase 10 milhões de habitantes, nem uma linha se escreve? Palavra de honra.

2 comentários:

Eduarda Maria disse...

Devia fazer uma festa publicamente sobre cada post seu. Nao faço. Faço só para mim e isso é um pouco estupido e egoista. Hei-de dedicar-lhe um post! Um dia destes. Mas eu adio muito. Andava a adiar estes parabens que lhe mando agora. Os seus posts sao muito mais espaçados do que eu gostaria, mas sempre umas perolas. Obrigada e parabens.

Andre Frazao disse...

Pronto. Depois deste comentário ninguém me atura. Nem ao meu ego. Obrigado Eduarda.