terça-feira, setembro 27, 2011

Ano Lectivo

Eu gosto muito do Outono porque as folhas das árvores ficam com cores laranjas e castanhas e depois caiem. O Outono traz-nos as primeiras chuvas, os cadernos da escola por estrear e as castanhas assadas.
Por outro lado o Outono traz-nos o traje académico e as praxes o que me chateia. Sendo eu de Lisboa e achando que a missão dos estudantes do segundo ano e seguintes é fazer com que a integração dos caloiros seja tranquila e divertida, tenho alguma dificuldade em reconhecer competência para garantir a integração de quem quer que seja onde quer que seja, a atrasados mentais trajados como estudantes de Coimbra e que provavelmente nem metade das cadeiras do primeiro ano tem concluídas. Porque escrever CALOIRO a marcador na testa de um recém chegado e fazê-lo fazer figura de parvo, para divertimento de outros tantos ditos veteranos não eleva o estatuto de qualquer um, mesmo que envergue um traje apinguinzado. Serão veteranos na frequência universitária e muito pouco mais que isso. São pagantes de propinas e frequentadores das salas de alunos. Estudantes serão poucos.
Quando atravesso a Alameda com os meus filhos e vejo os desgraçados caloiros às ordens parvas dos veteranos, explico sempre:
Os maus e que estão a fazer figuras de parvo são os de capa preta. Eles chegam a lavar os trajes alguma vez ?

4 comentários:

Anónimo disse...

Mais se parece a Universidade a um Carnaval...

E o país ...

Bom ler-te.
Faz pensar. Só que pensar não é costume.
Anda toda a gente tão cansadinha ...
E queixosinha ...

Bj

Mãe

Anónimo disse...

André, deixa soltar outras palavras....

Clau disse...

Enfim, mais uma vez, resigno-me à qualidade de besta, à qual fui apelidada, quando praxei alunos de Geologia recém-chegados ao mundo universitário. Enfim, cada um é para o que nasce certamente, mas espero não ter humilhado ninguém, tal como ninguém me humilhou a mim, quando foi a minha vez de ser praxada.

Bluebluesky disse...

Lavam, quando podres de bêbados lhes vomitam em cima. Aí não têm outro remédio.
Tb usei traje e tb praxei. Talvez por partilhar da tua opinião, praxei muito melhor e com mais dignidade do que me praxaram a mim.