sexta-feira, janeiro 22, 2010

Escresafio-me

Gosto das escritas, das palavras, palavra que gosto, do seu gosto, do seu agre do seu doce, adoço-me na textura das palavras escritas em papel, ou das cores de palavras pintadas nos muros, das palavras de ordem, da ordem trocada nas canções, das palavras gritadas em uníssono, gosto de "Golo "e de "Liberdade", decoro-as sem saber. Sabes que gosto das palavras ditas, gosto do som que lhes dá forma, gosto do som da palavra índole e da palavra resenha e das que me fazem atrapalhar a língua como "displicência" ou "Massachusetts". Gosto de as ver reféns na métrica de um poema, gosto de poemas sem métricas, gosto de palavras cúmplices das pontuações, do ponto de espantação como o'Neil lhe chamou, das reticências, da interrogação e da palavra vírgula. Gosto das palavras novas, googleio-as com gosto. Gosto da escrita criativa, e dos seus tantos escritores. Um dia ao calhas, Agosto, a gosto, escrevo uma canção.

2 comentários:

pal disse...

para mim, já está escrita. venham compositor e intérprete, para pegar nela!!!

Anónimo disse...

«Palavras»,
só?

Mãe