quinta-feira, novembro 25, 2010

Diz-se que não escolhe idades

"Uma mulher com esta idade já não vive assim uma paixão. Já não é tempo de perder o apetite, de não conseguir trabalhar, de contar minutos como os reclusos contam dias para a liberdade, de me deliciar nos olhos e nas mãos de um homem, de sentir a euforia e a angústia a diluírem-se intermitentes no sangue, de sentir na extensão de toda a pele a atracção dos ímans, da ideia dele adormecer depois de mim e despertar antes que eu o faça, de perder quilos sem explicação porque o espaço que me ocupa entre o peito e o estômago não se concilia com ingestões e digestões, de euforias com quase nada e de receios com insignificâncias. Já não tenho trinta anos. Mulheres da minha idade não perdem o apetite em paixões, antes engordam atafulhadas em açúcares e gorduras para equilibrar a autoestima desfeita por terem sido preteridas a favor de uma outra qualquer, sem qualquer graça aparente a menos de um par de mamas mais firme. Mulheres da minha idade já não se sujeitam a isto. Então foda-se o que é que se passa comigo ?"

1 comentário:

Clau disse...

É engraçado porque enquanto as mulheres até podem envelhecer e ficam envelhecidas (mesmo!) e são trocadas por mulheres mais novas, menos educadas, muitas vezes com pouca inteligência, os homens vão ficando mais maturos, mais sábios, mais elegantes (o cabelo branco no homem é atraente, na mulher é simplesmente descuido pessoal). Contudo, existem casos em que sim, as mulheres mais velhas têm direito a viverem as paixões de adolescentes... sob pena de serem expostas nas ruas e apontadas com dedo e gozadas pelas outras, que na realidade apenas têm inveja e despeito. E não, não escolhe idades.