quinta-feira, setembro 23, 2010

Horas de Almoço

Com o início das aulas do mais velho, vieram almoços a dois. De homem para … para pré adolescente. O primeiro sob o pretexto do início da escola, e porque as aulas começavam à tarde, enfim, evitar que ele almoçasse sozinho no refeitório da escola. O segundo, passados poucos dias, porque se queixou de umas cólicas e ameaças de febre, e o melhor mesmo era passar o resto do dia em casa em regime de dieta e de marcação cerrada.
No primeiro, dia de estreia no secundário, na escola oficial, fizemos um programa de hamburgers e fomos a pé até ao liceu. Lá íamos felizes de mão dada até que ao fundo, virada a esquina e a uns 500, metros lá se vislumbrou o edifício do Filipa de Lencastre. Quinhentos metros. Foi esse o perímetro marcado para pôr fim à lamechice. Nada de mãos dadas, nem para atravessar a rua, e nem pensar em desejar-lhe “boas aulas” com um beijo. Aquele metro_e_beca_de_gente interditou qualquer manifestação que indiciasse a presença de mimo perante eventuais olhares de futuros colegas. Estupor do pré adolescente, lá isso é coisa que se faça. Ainda equacionei a possibilidade de o deixar entrar, e quando estivesse rodeado dos colegas na entrada da escola, lhe gritar “Joããããããõoooooooooooooooooooo. Está aqui a mãe ao telefone a perguntar se pode por a lavar o coelho que usas para adormecer !!!”
Deixei-o entrar sossegado, que só me iria perdoar lá por alturas do juramento de bandeira.
O segundo almoço, levou-nos a um tasco da nossa rua. Bifes de peru grelhados, que o pré adolescente estava com as tais cólicas. Pego no Correio da Manhã que estava no balcão e levo-o até à mesa. Vou folheando o jornal enquanto lhe mexo a cocacola para lhe tirar o gás e lhe digo que aquele jornal não é muito bom que só fala de crimes. Nem reparo nas páginas que vou folheando, até que os olhos dele saltam das órbitas. “Estás com cólicas João?” ao que ele me responde. “Estás nas páginas das prostitutas” Rabos para todos os gostos nos anúncios classificados. Entorno a Coca-cola e apresso-me a mudar de página até ao sossego de umas páginas com peças jornalísticas. Mais uma vez os olhos precipitam-se com um ar alarmado sobre o jornal. O que foi agora? Na página da direita um casal que foi preso por promover sexo com os filhos e às vezes até com o cão, na página da esquerda um homem assassinado porque lá na aldeia violava as galinhas e chegou a ser apanhado a violar uma cabra. “Que disparate João, deve-te estar a subir a febre. Não está nada disso escrito. Leste mal. Bebe a coca cola e não faças perguntas que ainda pioras. Desculpe, tem algum jornal de desporto em vez deste? Olhe, deixe estar e traga-me a conta.”

5 comentários:

Cool Mum disse...

HAHAHA

(o outro dia o pai ouviu a mais velha traduzir 'fuck' para Português, com toda a propriedade, para responder a uma pergunta da do meio...)

AVOGI disse...

achei piada o nome do blogue. nada de e homem ,sem ofensa- hihihihi
kis :):)

dina disse...

ora ora, o meu desde a infantil (3 anos) nem de despedia de mim, logo que vislumbrava as coleguinhas. era a educadora que o tinha que lembrar que estava a abandonar a mãe :P

Anónimo disse...

nao resisto a comentar - acho que escreve muitissimo bem e, ainda por cima, com imenso sentido de humor.
dou por mim a rir a gargalhada.
excelente!
M. Silva

André disse...

Obrigado. Fico sempre com o ego inflacionado com comentários assim.