quarta-feira, agosto 12, 2009

A Galope

Há uns quinze anos atrás, por alturas de um fim de semana de turismo rural, a senhora da recepção recomendou-nos vivamente um passeio a cavalo. Ora perante a total ignorância no manuseamento dos ditos, optámos por um passeio de uma hora de charrete. A coisa envolvia passear pela quinta e arredores e ver uns cromeleques e coisa e tal. Ao fim de um quarto de hora de passeio, vai que desato a fungar e a espirrar. "Malditos fenos, estupor da primavera" pensei. Vai que mais uns minutos, uma coceira nos olhos que não sabia o que fazer e a partir da meia hora de jogo, uns apertos na garganta que mal podia respirar. Finda a viagem, quais cromeleques, qual quinta, qual charrete. Não via nada com os olhos inchados, mal respirava e quase não tinha nariz. Tanto animal que eu não gostava, tinha logo que ser alérgico a cavalos.

Desde então cada vez que me aproximo de um bicho destes, ou ensaio um pequeno passeio, desato em tristes figuras. Casamento incluído que as tias octogenárias comentavam o meu grau de comoção à chegada à quinta, após um passeio de cinco minutos numa viatura equestre: "Ai o seu menino comoveu-se tanto, está com os olhos numa lástima". Ainda há umas semanas atrás num passeio por Sevilha fui feito parvo com uma fralda nas trombas para aguentar meia dúzia de quilómetros, e ainda assim saí antes do fim do trajecto.

E agora na semana passada, como que por milagre de Santa Bárbara (porque se acode nas trovoadas e se todos os cavalos se chamam Trovão, há-se ser esta a santa equestre), fui levar os miúdos a umas aulas de equitação e nem um espirro, nem uma asma, nem uma comichão ocular. Ora eu, que estava deserto para aprender, ainda fiz uma aula de volteio, e dois dias depois uma outra. Os Marias fizeram o mesmo e continuam. Está decidido:

Vamos desfazemo-nos dos peixes e dos aquários, damos um jeito ao escritório e compramos um cavalo lá para casa. Para passear na Alameda. Difícil será ensiná-lo a subir e descer do 3º andar sem elevador, mas assim que aprender pode levar as compras do mês para cima e o lixo para baixo. Aposto que perante esta mais valia até a Ana vai gostar da ideia. A Pipi das Meias Altas também tinha um em casa. Pode pastar na Alameda e vou ensiná-lo a cagar na janela da marquise. Sempre dá razão à vizinha da cave que não paga o condomínio porque os andares de cima lhe estão sempre a sujar o quintal. Ainda não sei que nome lhe hei-de dar. Talvez Mantorras Maria, que lá em casa é tradição o Benfiquismo e os Marias. Mais dois anitos e ainda organizamos corridas de obstáculos no quarto de brinquedos e touradas na cozinha. Com uma vaca em vez de um toiro. Com a quantidade de leite que eles bebem, justifica-se uma vaca na cozinha. Das malhadas pois claro.

5 comentários:

Iris R. Costa Barroso disse...

Eu também sou alérgica a cavalos, na realidade só alérgica a quase tudo. O meu alergologista e peneumologista dizem que deveria sair de casa com máscara, mas nunca liguei a isso.

Sempre fiz tudo porque a vida é curta e existe muita coisa boa para se viver e experimentar. E assim sendo, com mais, ou menos recurso ao inalador da asma, a boa da Iris, faz tudo o que lhe dá na real gana.

E montar a cavalo está dentro duma dessas actividades, que nunca deveria fazer. Mas desde que a minha mãe (que ainda é pior que eu), inscreveu-me em criança nas aulas de equitação, que o bichinho ficou e nunca irá desaparecer até morrer (e que seja a fazer algo que supostamente não devia fazer as que me tenha dado muito prazer).

Sempre que posso, sou só eu, o cavalo, as rédeas, o freio, a sela e a natureza.

Fico feliz por terem começado a andar a cavalo, a sério, há poucas actividades que me dêem mais prazer. Quando souberem dominar o animal um pouco melhor, sugiro umas galopadas junto do mar. Não existe nada igual, garanto.


Dica: NA noite anterior a ter as aulas, tome um zyrtec antes de dormir, não só ajuda dormir melhor, como no dia seguinte, não dará por alergia nenhuma.


Boas cavalgadas!

mfc disse...

Bom... tu para abrires um Jardim Zoológico vais ter montes de papelada a tratar...
Se fosse a ti... desistia!
Eheheheheheheh... bom post!

Donagata disse...

Um espanto! parabéns!
Boa sorte para essa animalada toda que tenciona meter em casa.

Escrevinhador disse...

Olá,

Convido-o a visitar o meu blogue, que mora em interjeições.blogspot.com, onde amiudadas vezes publico crónicas que tentam ser engraçadas sobre a actualidade política.

Abraço.

Escrevinhador

Escrevinhador disse...

Correcção: o endereço do blogue é interjeicoes.blogspot.com. O blogue é que se chama Interjeições.